Conheça o WTM Finance! Solicite Fechamento de Câmbio de sua Empresa via WhatsApp

Alta do dólar no exterior não deve durar; forças negativas permanecem

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Por Yasin Ebrahim

Investing.com – O dólar norte-americano subiu na segunda-feira (3), procurando aproveitar o novo mês em uma base sólida, mas o otimismo em Wall Street por uma recuperação prolongada parece improvável, já que os analistas alertam que os dias sombrios retornarão.

O Índice Dólar, que mede a força do dólar norte-americano em comparação com uma cesta das seis principais moedas, subia 0,2%, para 93,53.

O início positivo da semana para o dólar foi ajudado por dados de indústria melhores que o esperado.

Depois de cair 5,5% em julho, a trajetória do dólar à frente é provavelmente de baixa, pois as forças negativas que causaram estragos na moeda de reserva mundial permanecem amplas.

“Após algumas hesitações em junho e na primeira quinzena de julho, as forças negativas que atuam no dólar voltaram à tona”, disse o National Australia Bank (OTC:NABZY).

O recente aumento do euro – apoiado no fundo de recuperação de 750 bilhões de euros proposto – e o fracasso dos EUA em conter o surto foram apontados como ventos contrários ao dólar.

Mas a bela corrida do euro e o controle da UE sobre o surto de vírus não são os únicos fatores que mantiveram o dólar na crise.

O estreitamento do rendimento dos títulos do governo entre as taxas da UE e dos EUA também reduziu o viés do dólar que prevaleceu nos meses anteriores.

“As raízes do ciclo de depreciação do dólar atualmente em andamento estão na forte compressão dos diferenciais de rendimento que anteriormente favoreciam o dólar… Somente com base nisso, deve haver muito mais por trás da fraqueza do dólar”, acrescentou o National Australia Bank.

Os dados mais recentes parecem apoiar a narrativa de baixa do dólar.

Os shorts líquidos (apostas contra o dólar) subiram para uma alta de nove anos na sequência do tom conciliador do Federal Reserve na semana passada, segundo dados da CTFC.

Os shorts líquidos contra o dólar atingiram US$ 24,27 bilhões na semana encerrada em 28 de julho, acima dos US$ 18,81 bilhões do período anterior, mostraram dados da CFTC.

Alta do dólar no exterior não deve durar; forças negativas permanecem

Fonte: Read More

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Fale com um Consultor

Quer ter acesso a materiais gratuitos?

Cadastre-se em nossa Newsletter:

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Informe os dados abaixo para receber um diagnóstico sem compromisso direto em seu WhatsApp!

Ligamos pra você!

Informe seus dados de contato para receber a ligação de um dos nossos consultores nos próximos minutos.

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.