Conheça o WTM Finance! Solicite Fechamento de Câmbio de sua Empresa via WhatsApp

Com espera por pacote do governo e exterior, dólar fecha em queda, a R$ 5,5918

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Em compasso de espera. Este foi o tom do movimento do dólar frente ao real na etapa vespertina dos negócios desta segunda-feira, 24, um dia positivo para os ativos financeiros tanto no Brasil quanto no exterior. A divisa americana oscilou em leve baixa, em torno da estabilidade, indicando que os investidores operaram aguardando o pacote de estímulos econômicos prometido pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, mas sem deixar o real ampliar valorização, com a cotação não se afastando muito da marca dos R$ 5,60.

Nem mesmo as declarações do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, durante evento o Estadão Live Talks, promovida pelo Grupo Estado, foram capazes da ampliar alguma direção no segmento de câmbio. O dólar à vista fechou em queda de 0,26%, a R$ 5,5918.

Para Alexandre Almeida, economista da CM Capital, a movimentação no mercado de câmbio tanto na semana passada quanto no início desta ainda está envolta nos temores sobre o equilíbrio fiscal, que desde março vem ganhando o centro das discussões.

“O pacote de estímulos, por um lado é bom, mas por outro volta a gerar ruído sobre a ferida fiscal, com dúvidas sobre se o país terá robustez para levar adiante os estímulos”, disse ele, explicando que é preciso deixar claro de onde sairão os recursos para novos gastos que podem impulsionar a retomada econômica, tanto em relação aos projetos de infraestrutura que estão sendo aventados quanto à ampliação do programa de renda.

Nesta segunda à tarde, Campos Neto disse que já é possível verificar um início de recuperação em “V” da economia, mas tende a se abrandar. Na avaliação de Alexandre Almeida, ele quis dizer que a recuperação não vai ser tão vertiginosa, na intensidade, quanto a queda que ocorreu. “Esse é um cuidado de quem trabalha com expectativas”, disse o economista.

O movimento de desvalorização do dólar desde cedo estava ligado a um sentimento de melhora no cenário externo, com expectativa de vacina experimental nos Estados Unidos. No entanto, diz o economista da CM Capital, na parte da tarde já não havia uma tendência clara por este motivo e também em relação a divisas pares do real.

Fonte: Read More

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Fale com um Consultor

Quer ter acesso a materiais gratuitos?

Cadastre-se em nossa Newsletter:

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Informe os dados abaixo para receber um diagnóstico sem compromisso direto em seu WhatsApp!

Ligamos pra você!

Informe seus dados de contato para receber a ligação de um dos nossos consultores nos próximos minutos.

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.