Conheça o WTM Finance! Solicite Fechamento de Câmbio de sua Empresa via WhatsApp

Dólar ajusta para baixo, mas sente incerteza sobre ajuda fiscal nos EUA

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Por José de Castro

SÃO PAULO (Reuters) – O dólar caiu 0,9% ante o real nesta terça-feira, com a moeda brasileira seguindo correção vista em outras divisas emergentes que recentemente sofreram expressivas quedas, mas se afastou das mínimas da sessão em meio a incertezas sobre o pacote fiscal nos Estados Unidos.

O tom foi mais positivo durante o meio da tarde, quando o dólar chegou a cair 1,69% e o índice S&P 500 da Bolsa de Nova York se manteve perto de recordes, mas o mercado perdeu ânimo depois de o líder republicano do Senado dos EUA, Mitch McConnell, dizer que negociadores da Casa Branca não conversaram nesta terça-feira com líderes democratas no Congresso dos EUA sobre o projeto de lei de alívio aos efeitos do coronavírus, após as negociações terem sido interrompidas na semana passada.

No fechamento, o dólar à vista caiu 0,91%, a 5,4149 reais na venda. Na máxima, alcançada pela manhã, a moeda subiu 0,33%.

Na B3, o dólar futuro tinha queda de 1,39%, a 5,4105 reais, às 17h11.

O real esteve entre as moedas de melhor desempenho da sessão, junto com peso chileno, peso colombiano, rand sul-africano e lira turca –divisas que, acompanhadas da brasileira, sofreram as maiores liquidações nos últimos pregões.

Além disso, na máxima da sessão, quando bateu 5,4830 reais, o dólar se aproximou da marca de 5,5000 reais, que para analistas do DailyFX representa uma importante resistência. Ao mesmo tempo, na mínima do dia, de 5,3723 reais, a divisa caminhou para o suporte de 5,3500 reais –indicando limitação para as oscilações da moeda dentro dessa banda.

Para os próximos meses, alguns analistas veem chances de um dólar mais baixo. O Banco MUFG Brasil vê a cotação em 5,1000 reais ao fim de 2020, citando melhora do ambiente político e retorno de debate sobre reformas.

“A reforma tributária é muito complexa e levará vários meses de discussão, mas o importante é que o Congresso ainda está propenso a avançar a agenda econômica após a crise da Covid-19 e de várias tensões com o Executivo”, disse o banco em

Fonte: Read More

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Fale com um Consultor

Quer ter acesso a materiais gratuitos?

Cadastre-se em nossa Newsletter:

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Informe os dados abaixo para receber um diagnóstico sem compromisso direto em seu WhatsApp!

Ligamos pra você!

Informe seus dados de contato para receber a ligação de um dos nossos consultores nos próximos minutos.

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.