Conheça o WTM Finance! Solicite Fechamento de Câmbio de sua Empresa via WhatsApp

Dólar avança ante real com temores sobre economia dos EUA em dia de formação da Ptax

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) – O dólar ampliava a alta contra o real nesta sexta-feira, devolvendo as perdas registradas no pregão anterior em meio a temores sobre a saúde da economia dos Estados Unidos.

Enquanto isso, no contexto doméstico, a briga pela Ptax de fim de mês levantava expectativa de volatilidade entre analistas do mercado.

Às 10:31, o dólar avançava 0,86%, a 5,2034 reais na venda. Na B3, o dólar futuro avançava 0,81%, a 5,195 reais.

Nesta sexta-feira, chega ao fim o prazo de um pacote de auxílio nos Estados Unidos, e a demora das autoridades em apresentar uma alternativa para apoiar a renda dos consumidores levantava preocupações sobre a saúde da maior economia do mundo.

Os benefícios que expiram nesta sexta incluem pagamentos de 600 dólares por semana a dezenas de milhões de norte-americanos que ficaram sem trabalho por causa da pandemia. Em meio a um ressurgimento de casos de coronavírus nos EUA, líder global em número de infecções, a possibilidade de reimposição de medidas de contenção ameaça a perda de ainda mais empregos.

“É a história da Covid que é o cenário básico, além do lado da diplomacia dos Estados Unidos”, disse à Reuters Álvaro Bandeira, economista-chefe do banco digital Modalmais. “Acho que é isso que acaba permeando o comportamento dos investidores.”

No exterior, peso mexicano, rand sul-africano e dólar australiano, pares arriscados do real, operavam em queda contra a moeda norte-americana.

Enquanto isso, no Brasil, a última sexta-feira de julho traz consigo a formação da Ptax de fim de mês, o que pode causar volatilidade no câmbio.

“Hoje é fim de mês e desde o começo do dia já tem disputa sobre o fechamento da Ptax”, disse Álvaro Bandeira. Segundo ele, num contexto recente de fraqueza do dólar no exterior, existe a possibilidade de esse comportamento da moeda se repetir no Brasil.

A moeda norte-americana caiu quase 5% em julho contra uma cesta de pares fortes, seu pior desempenho em anos, refletindo a incerteza sanitária, política e econômica nos Estados Unidos.

Por outro lado, Jefferson Rugik, da Correparti Corretora, escreveu sobre a briga da Ptax que “este jogo é um clássico, não tem favoritos, mas parece que os comprados estão mais bem treinados”.

Na véspera, o dólar à vista havia registrado queda de 0,26%, a 5,1591 reais na venda.

Até agora, no ano, o dólar acumula queda de quase 30% contra o real, impulsionado por um ambiente doméstico de juros muito baixos. Na próxima semana, o Comitê de Política Monetária do Banco Central volta a se reunir para discutir a taxa de juros, e boa parte dos mercados enxergam a possibilidade de mais um corte residual na Selic, à mínima histórica de 2,00%.

(Edição de Camila Moreira)

Fonte: Read More

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Fale com um Consultor

Quer ter acesso a materiais gratuitos?

Cadastre-se em nossa Newsletter:

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Informe os dados abaixo para receber um diagnóstico sem compromisso direto em seu WhatsApp!

Ligamos pra você!

Informe seus dados de contato para receber a ligação de um dos nossos consultores nos próximos minutos.

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.