Conheça o WTM Finance! Solicite Fechamento de Câmbio de sua Empresa via WhatsApp

Dólar firma alta ante real com incerteza local; BC anuncia leilão

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

SÃO PAULO (Reuters) – Depois de alterar ganhos e perdas, o dólar se firmava em alta na tarde desta segunda-feira, com o real praticamente como a única moeda relevante a ceder terreno nesta sessão, em meio ao noticiário doméstico ainda preocupante.

Com o real liderando as perdas globais, o Banco Central anunciou há pouco leilão de dólares no mercado à vista. A cotação desacelerou a alta, mas seguia em firme valorização.

Às 15:06, o dólar avançava 0,25%, a 5,3535 reais na venda. Na máxima, a moeda foi a 5,4200, apreciação de 1,49%.

As imagens de embates entre manifestantes pró e contra o presidente Jair Bolsonaro durante o fim de semana em São Paulo, com a polícia intervindo com bombas de gás lacrimogêneo, evidenciaram tensões políticas ainda presentes no país, num momento em que a pandemia se agrava e indicadores econômicos apontam recessão histórica.

“Acho que essas imagens (dos protestos) rodando o mundo, todas as notícias sobre a crise de saúde aqui… geram insegurança no investidor estrangeiro, elevando a percepção de risco”, disse Luciano Rostagno, estrategista-chefe do banco Mizuho do Brasil.

A volatilidade implícita das opções de dólar/real de três meses seguia perto de 20%, não distante das máximas alcançadas em março, quando os mercados entraram em queda livre por causa dos efeitos da pandemia da Covid-19. A manutenção da volatilidade nesses níveis indica expectativa de intenso vaivém nos preços do câmbio no curto prazo.

Mais cedo, analistas de mercado tornaram a piorar as expectativas para o desempenho da economia brasileira neste ano, que caminha para recessão histórica em 2020, minando a atratividade do país como destino de investimentos e, portanto, prejudicando o cenário para entrada de capital.

(Por José de Castro; Edição de Camila Moreira)

Fonte: Read More

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Fale com um Consultor

Quer ter acesso a materiais gratuitos?

Cadastre-se em nossa Newsletter:

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Informe os dados abaixo para receber um diagnóstico sem compromisso direto em seu WhatsApp!

Ligamos pra você!

Informe seus dados de contato para receber a ligação de um dos nossos consultores nos próximos minutos.

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.