Conheça o WTM Finance! Solicite Fechamento de Câmbio de sua Empresa via WhatsApp

Dólar recua ante real acompanhando exterior em dia de Fed e Copom

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) – O dólar era negociado em queda contra o real nesta quarta-feira, acompanhando a fraqueza da moeda norte-americana no exterior em dia de decisão de política monetária no Brasil e nos Estados Unidos.

Às 13:06, o dólar recuava 1,00%, a 5,2358 reais na venda. A moeda oscilou em queda em todo o pregão até o momento, variando de 5,276 reais (-0,24%) a 5,222 reais (-1,26%).

Na B3 (SA:B3SA3), o dólar futuro caía 0,72%, a 5,2400 reais, depois de cair a 5,2245 reais, perto do piso de 5,2230 reais atingido na véspera –menor patamar desde 3 de agosto.

Nesta quarta-feira, ao final da reunião de política monetária de dois dias do Copom, o Banco Central provavelmente vai manter a taxa básica de juros Selic na mínima recorde de 2,0%, adotando uma visão neutra que deve continuar até que um ciclo de aperto monetário comece no segundo semestre de 2021, mostrou uma pesquisa da Reuters.

Apesar das previsões dos analistas, os mercados ficarão atentos ao comunicado do BC em busca de pistas sobre o futuro da política monetária brasileira e aos riscos econômicos que serão apresentados pela autarquia.

“Dentre os riscos para esta previsão, o BC deverá apontar, além do fiscal, para uma volta da demanda mais rápida do que o antecipado e as recentes pressões inflacionárias derivadas de altas no dólar e no preço internacional das commodities”, disse em nota o time econômico da Guide Investimentos.

O patamar extremamente baixo da Selic tem sido apontado pelos investidores como um dos principais motores da alta do dólar em 2020 (de 30,4%), além de riscos políticos e econômicos locais.

“O juro baixo não motivou os investimentos privados com a magnitude imaginada pelo governo, mas neutralizou totalmente a (atração) dos investidores estrangeiros pelo mercado brasileiro de renda fixa, impactando no fluxo cambial”, explicou em nota Sidnei Moura Nehme, economista e diretor-executivo da NGO Corretora, destacando o efeito pontual que o câmbio alto teve sobre os preços recentemente.

Enquanto isso, no exterior, as expectativas giravam em torno da reunião de decisão de juros do Federal Reserve, a primeira desde que o chair do banco central, Jerome Powell, anunciou uma mudança na abordagem de política monetária dos Estados Unidos.

A decisão do Fed será divulgada às 15h. Os mercados estão ansiosos para ver as projeções econômicas do Fed e, particularmente, se o BC especificará para onde vê a inflação se dirigindo e o que exatamente isso significa para a taxa de juros.

À espera do banco central norte-americano, o índice do dólar contra uma cesta de moedas fortes apresentava queda de 0,15%, movimento que se espalhava para moedas mais arriscadas.

Na véspera, o dólar spot registrou alta de 0,27% contra o real, a 5,2889 reais na venda.

Fonte: Read More

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Fale com um Consultor

Quer ter acesso a materiais gratuitos?

Cadastre-se em nossa Newsletter:

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Informe os dados abaixo para receber um diagnóstico sem compromisso direto em seu WhatsApp!

Ligamos pra você!

Informe seus dados de contato para receber a ligação de um dos nossos consultores nos próximos minutos.

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.