Conheça o WTM Finance! Solicite Fechamento de Câmbio de sua Empresa via WhatsApp

Dólar recua com perspectiva de estímulo fiscal nos EUA e vitória de Biden

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

O dólar se desvalorizou em relação a outras moedas fortes nesta sexta-feira, 9,com a perspectiva de mais estímulo fiscal nos Estados Unidos e o aumento das apostas na vitória de Biden na eleição presidencial de novembro, o que poderia levar a uma expansão fiscal maior.

No fim da tarde em Nova York, o dólar caía a 105,62 ienes, o euro subia a US$ 1,1827 e a libra tinha alta a US$ 1,3043. O índice DXY, que mede o dólar ante uma cesta de moedas fortes, caiu 0,59%, a 93,057 pontos, com perdas de 0,84% na semana.

“As conversas sobre estímulos podem ou não estar mortas”, afirmam analistas do Brown Brothers Harriman (BBH), um banco de investimentos americano. Depois de ter suspendido as tratativas no início da semana, o presidente americano, Donald Trump, disse hoje que gostaria de ver um pacote fiscal ainda maior do que desejam republicanos e democratas. A presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, e o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, voltaram a negociar.

Segundo o analista sênior de mercado Joseph Manimbo, do Western Union, o dólar foi “desprezado” esta semana “com os investidores apostando na vitória de Biden na eleição presidencial”. De acordo com o profissional, com os democratas no controle da Casa Branca, a possibilidade de haver mais estímulo fiscal aumenta. “Além de possivelmente perder a presidência, os republicanos também podem perder o controle do Senado, já que as apostas estão dando aos democratas uma chance de quase 70% de conquistar o Senado”, dizem os analistas do BBH.

Na visão da diretora de estratégia cambial da BK Asset Management, Kathy Lien, os investidores acreditam que a economia americana estará melhor em 2021 do que em 2020, independentemente de quem ganhe a eleição. “Olhando para trás, 2020 será um dos tempos mais sombrios da história recente, mas os avanços médicos no ano passado farão de 2021 um ano de recuperação”, afirma. Ela alerta, entretanto, que a incerteza pré-eleição pode gerar volatilidade nas próximas semanas.

A libra, por sua vez, se valorizou após o Reino Unido sinalizar que houve progresso em negociações do Brexit com a União Europeia. Já a lira turca avançou após o Banco Central da Turquia aumentar a taxa da divisa nos swaps de dólar, o que deve implicar uma alta nos juros básicos do país, segundo o Rabobank.
Fonte: br.investing.com

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Fale com um Consultor

Quer ter acesso a materiais gratuitos?

Cadastre-se em nossa Newsletter:

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Informe os dados abaixo para receber um diagnóstico sem compromisso direto em seu WhatsApp!

Ligamos pra você!

Informe seus dados de contato para receber a ligação de um dos nossos consultores nos próximos minutos.

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.