Conheça o WTM Finance! Solicite Fechamento de Câmbio de sua Empresa via WhatsApp

Dólar reduz perda ante real em dia de Copom; mercados digerem dados dos EUA

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) – O dólar recuperava terreno contra o real nesta quarta-feira e reduzia as perdas acentuadas vistas nos primeiros minutos de pregão, refletindo expectativas sobre a decisão do Comitê de Política Monetária do Banco Central, enquanto, no exterior, os mercados digeriam dados econômicos dos Estados Unidos.

Às 10:30, o dólar recuava 0,10%, a 5,2787 reais na venda. Na B3, o dólar futuro caía 0,18%, a 5,2785 reais.

Nesta quarta-feira, ao fim a reunião de dois dias do Copom, espera-se que a taxa Selic sofra corte residual a nova mínima histórica de 2%, provavelmente encerrando um longo ciclo de flexibilização monetária pelo Banco Central.

Em 2020, o dólar sofre alta de mais de 30% contra o real, com os juros baixos sendo apontados por analistas como o principal fator de impulso para a moeda norte-americana, que também é apoiada pelas incertezas econômicas apresentadas pela pandemia de coronavírus.

“O ajuste nos juros acaba forçando uma valorização do dólar doméstico, afastando o investidor que vinha para o Brasil pra aproveitar o spread de juros”, explicou Reginaldo Galhardo, gerente de câmbio da Treviso Corretora, acrescentando que a instabilidade no mercado internacional eleva a aversão a risco e, consequentemente, a procura pelo dólar.

Segundo ele, o que acaba limitando a alta da moeda são fatores internacionais que enfraqueceram o dólar frente a outras moedas importantes do mundo, como dúvidas e expectativas sobre um pacote de auxílio que está sendo negociado no Congresso dos Estados Unidos.

“Hoje o dólar parece estar voltando ao seu normal. E, apesar de todas as interpéries, vai ficar oscilando entre 5,10 e 5,40 reais” dependendo do humor do mercado, completou Galhardo.

Nesta quarta-feira, os mercados digeriam dados um tanto pessimistas sobre a economia norte-americana. A criação de vagas no setor privado dos Estados Unidos desacelerou acentuadamente em julho, indicando perda de força no mercado do trabalho e na recuperação econômica conforme novas infecções pelo coronavírus se espalham pelo país.

Após a divulgação dos dados, o dólar recuperou algum terreno contra o real, chegando a tocar 5,2904 reais na máxima do dia.

No exterior, divisa arriscadas pares do real apresentavam desempenho misto.

Na véspera, o dólar spot teve queda de 0,57%, a 5,2838 reais na venda.

O Banco Central realizará neste pregão leilão de swap tradicional de até 10 mil contratos com vencimento em novembro de 2020 e março de 2021.

Fonte: Read More

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Fale com um Consultor

Quer ter acesso a materiais gratuitos?

Cadastre-se em nossa Newsletter:

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Informe os dados abaixo para receber um diagnóstico sem compromisso direto em seu WhatsApp!

Ligamos pra você!

Informe seus dados de contato para receber a ligação de um dos nossos consultores nos próximos minutos.

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.