Conheça o WTM Finance! Solicite Fechamento de Câmbio de sua Empresa via WhatsApp

Dólar sobe alinhado ao exterior e com cautela sobre déficit fiscal

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

O dólar segue em alta no mercado doméstico nesta terça-feira, 4, alinhado à tendência global. O resultado da produção industrial de junho (alta de 8,9% ante maio) não altera as apostas majoritárias de corte de 25 pontos-base da Selic, para 2,00%, na quarta-feira. Contudo, o dado ajuda a balizar as previsões para setembro, cujo cenário principal das projeções atualmente aponta para manutenção. Algumas casas, no entanto, não descartam mais uma redução pela frente até o fim do ano. O primeiro dia de reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) começa nesta terça-feira.

Operadores do mercado afirmam que o auxílio-covid deve ser estendido até o final do ano, elevando tensões quanto a ameaça ao teto de gastos.

No exterior, a moeda americana se fortaleceu na última hora ante seus pares principais e segue em alta frente a maioria das divisas emergentes ligadas a commodities em meio ao impasse nas negociações entre republicanos e democratas em torno dos benefícios de auxílio-desemprego que expiraram em 31 de julho e o próximo pacote fiscal.

Às 9h37, o dólar à vista subia 0,87%, a R$ 5,3598. O dólar futuro para setembro avançava 0,64%, a R$ 5,3640.

Mais cedo, o IPC-Fipe, que mede a inflação na cidade de São Paulo, subiu 0,25% em julho, de 0,39% em junho, superando a mediana das estimativas do Projeções Broadcast, de +0,20%, mas ficou dentro do intervalo esperado (0,12% a 0,47%). O IPC-Fipe acumula inflação de 0,58% no ano e 2,73% em 12 meses até julho.

Já a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) mostrou desaceleração em cinco das sete capitais pesquisadas pela Fundação Getulio Vargas (FGV) em julho. No mês passado, o índice cheio subiu 0,49% ante 0,36% no fechamento de junho.

Fonte: Read More

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Fale com um Consultor

Quer ter acesso a materiais gratuitos?

Cadastre-se em nossa Newsletter:

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Informe os dados abaixo para receber um diagnóstico sem compromisso direto em seu WhatsApp!

Ligamos pra você!

Informe seus dados de contato para receber a ligação de um dos nossos consultores nos próximos minutos.

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.