Conheça o WTM Finance! Solicite Fechamento de Câmbio de sua Empresa via WhatsApp

Dólar tem leve alta ante real de olho em exterior e “debandada” no Ministério da Economia

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) – O dólar mostrava volatilidade contra o real nesta quarta-feira, oscilando entre altas e baixas, com os investidores divididos entre a fraqueza da moeda norte-americana no exterior e a “debandada” no Ministério da Economia brasileiro após a demissão de mais dois secretários especiais.

Às 10:29, o dólar avançava 0,51%, a 5,4425 reais na venda.

Depois de operar em leve queda nos primeiros instantes do pregão, tocando 5,4005 reais na mínima do dia, o dólar logo engatou leve alta, chegando a 5,4454 reais na máxima, mas caminhava sem viés claro.

Na B3, o dólar futuro subia 1,05%, a 5,4415 reais.

A sessão era marcada pela cautela dos investidores diante do impasse político nas negociações de um novo pacote de auxílio econômico nos Estados Unidos, o que pressionava o dólar contra uma cesta das principais moedas e impulsionava algumas divisas arriscadas, como dólar australiano, peso mexicano e rand sul-africano.

Os principais negociadores da Casa Branca falharam em chegar a um meio termo com os democratas do Congresso sobre os termos e o preço do estímulo, enquanto os casos de Covid-19 seguem ameaçando a recuperação da maior economia do mundo.

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, recusou-se a dizer nesta quarta-feira se acha que os dois lados podem chegar a um acordo, já que as negociações permaneceram paradas.

Enquanto isso, no Brasil, o foco passava para a política depois que os secretários especiais do Ministério da Economia Salim Mattar (Desestatização) e Paulo Uebel (Desburocratização) pediram demissão na terça-feira, enquanto o ministro Paulo Guedes afirmou que houve uma “debandada” da sua equipe.

“A saída de Salim Mattar e Paulo Uebel do governo começa a mostrar o forte cansaço do corpo técnico do governo com os avanços políticos”, disseram em nota analistas da Infinity Asset, citando que o comportamento dos mercados difere do desenvolvimento do cenário brasileiro.

“Em ordem de velocidade, do mais rápido ao mais lento, temos o tempo do mercado, o tempo da economia, o tempo do corpo técnico do governo e por último, o tempo da política.”

A incerteza política doméstica, aliada a um ambiente de juros extremamente baixos e uma crise econômica causada pela pandemia de coronavírus, é apontada por analistas como um dos fatores que levou o dólar a níveis recordes próximos de 6 reais em 2020. Embora tenha deixado esses patamares estressados para trás, a moeda norte-americana ainda acumula salto de cerca de 35% contra o real no ano.

Na última sessão, o dólar spot registrou queda de 0,91%, a 5,4149 reais na venda.

Fonte: Read More

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Fale com um Consultor

Quer ter acesso a materiais gratuitos?

Cadastre-se em nossa Newsletter:

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Informe os dados abaixo para receber um diagnóstico sem compromisso direto em seu WhatsApp!

Ligamos pra você!

Informe seus dados de contato para receber a ligação de um dos nossos consultores nos próximos minutos.

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.