Conheça o WTM Finance! Solicite Fechamento de Câmbio de sua Empresa via WhatsApp

Em dia sem EUA, dólar tem leve ajuste para cima após quedas recentes

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

© Reuters. .

Por José de Castro

SÃO PAULO (Reuters) – O fechou em leve alta ante o real nesta quinta-feira, dia de oscilações contidas em outros mercados de câmbio, com liquidez reduzida e sem a referência das praças norte-americanas, fechadas por um feriado.

O dólar à vista subiu 0,30%, a 5,3363 reais na venda, após variar entre 5,3591 reais (+0,72%) e 5,2967 reais (-0,45%).

Operadores hesitaram em seguir na ponta de venda depois de a cotação novamente se aproximar de sua média móvel de 200 dias, atualmente pouco abaixo de 5,29 reais. Evento similar ocorreu na semana passada.

Na B3 (SA:), o tinha alta de 0,15%, a 5,3325 reais, às 17h23. Pouco mais de 116 mil contratos foram negociados até o momento no mercado futuro de dólar da B3, 41% da média dos últimos 90 pregões.

O dia foi fraco de movimentações também no exterior, com várias divisas mostrando variações limitadas ante o dólar. Wall Street e os demais mercados dos EUA permaneceram fechados pelo feriado de Ação de Graças.

Operadores lembraram que o dólar no Brasil vinha de dois dias de firme queda, em que acumulou retração de 2,11%, e que uma pausa em dia de menor liquidez seria esperada.

Do lado mais estrutural, o foco dos mercados segue voltado para a sustentabilidade fiscal do Brasil –cujas dúvidas, segundo analistas, explicam grande parte da depreciação nominal de 24,8% da moeda brasileira ante o dólar neste ano.

O UBS BB (SA:), assim como outros bancos estrangeiros, vê algum alívio para o câmbio em 2021, com expectativa de que o dólar feche o ano que vem em 4,95 reais, 8,3% abaixo do patamar esperado para o fim de 2020 (5,40 reais).

“O risco não é a saída de estrangeiros, mas, possivelmente, de recursos domésticos, se a situação se agravar. Como prevemos o déficit público recuar para o intervalo de 3% a 3,5% do PIB em 2021 e avanços nas reformas, esperamos o real ligeiramente mais forte ao término de 2021”, disseram analistas do banco em revisão de cenário para a América Latina.

Eles avaliam que o real pode ser beneficiado ainda por melhora nos termos de troca e esperada alta da Selic na segunda metade de 2021 –do atual patamar de 2% para 3,75%.

Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.

Fonte

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Fale com um Consultor

Quer ter acesso a materiais gratuitos?

Cadastre-se em nossa Newsletter:

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Informe os dados abaixo para receber um diagnóstico sem compromisso direto em seu WhatsApp!

Ligamos pra você!

Informe seus dados de contato para receber a ligação de um dos nossos consultores nos próximos minutos.

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.