Conheça o WTM Finance! Solicite Fechamento de Câmbio de sua Empresa via WhatsApp

Índice Dólar caminha para 4ª perda semanal seguida com dúvidas de retomada nos EUA

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Por Yasin Ebrahim

Invesing.com – O dólar caminha para a quarta perda semanal consecutiva nesta sexta-feira, com dados econômicos mais fracos e demanda em queda, à medida que casos crescentes de Covid-19 levantam dúvidas da capacidade da economia dos EUA de se recuperar mais rapidamente do que a de seus rivais, alertam especialistas.

O índice dólar, que mede a força do dólar norte-americano em comparação com uma cesta de seis moedas, caía 0,46%, para 95,90 às 15h53.

O índice de Sentimento do Consumidor da Universidade de Michigan caiu para 73,2 no início de julho. “Não esperamos ver um aumento material no sentimento do consumidor até que seja amplamente visto que o vírus esteja sob controle”, disse Wells Fargo.

Além dos dados econômicos, alguns economistas apontaram o aumento de infecções por coronavírus nos EUA como um fator importante da fraqueza do dólar.

Os EUA relataram 77.200 casos na quinta-feira, um recorde diário, com o número de mortos acima de 138.000, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

A capacidade da economia dos EUA de se recuperar das recessões mais rapidamente do que seus rivais há muito tempo faz do dólar ser uma prioridade para os investidores quando a crise ocorre, mas enquanto os EUA lutam para conter o surto, muitos estão questionando a capacidade de recuperação da maior economia do mundo.

“O dólar geralmente se beneficia de crises porque, de acordo com as crenças de muitos participantes do mercado, a economia dos EUA pode emergir de crises mais rapidamente e melhor do que outras economias. Mas essa visão foi abalada porque os EUA parecem ser piores em dominar a pandemia do que em outros países da Europa e da Ásia”, afirmou o Commerzbank.

O dólar também perdeu seu “prêmio de escassez”, que se destacou nos estágios iniciais da pandemia de Covid-19após forte demanda não-americana, mas desde então diminuiu após o movimento do Federal Reserve de aumentar a oferta de dólares, acrescentou o Commerzbank.

Fonte: Read More

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Fale com um Consultor

Quer ter acesso a materiais gratuitos?

Cadastre-se em nossa Newsletter:

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Informe os dados abaixo para receber um diagnóstico sem compromisso direto em seu WhatsApp!

Ligamos pra você!

Informe seus dados de contato para receber a ligação de um dos nossos consultores nos próximos minutos.

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.