Conheça o WTM Finance! Solicite Fechamento de Câmbio de sua Empresa via WhatsApp

Moedas Globais: dólar sobe ante rivais após Fed manter juros e melhorar projeções

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

O dólar ficou volátil após a decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) nesta quarta-feira, mas acabou ganhando força na comparação com outras divisas fortes. O BC dos Estados Unidos manteve os juros na faixa entre 0% e 0,25% ao ano, mas melhorou as projeções para a atividade econômica, desemprego e inflação no país.

No fim da tarde em Nova York, o dólar caía a 105,00 ienes, o euro recuava a US$ 1,1799 e a libra tinha alta a US$ 1,2951. O índice DXY, que mede o dólar em relação a outras seis moedas principais, subiu 0,18%, a 93,214 pontos.

Depois de ceder em um primeiro momento, após a divulgação do comunicado do Fed, o dólar passou a subir ante rivais. Na visão da consultoria britânica Capital Economics, a linguagem do documento foi “um pouco mais hawkish” do que o esperado, embora o Fed tenha sinalizado que não deve elevar os juros antes de 2024.

Diretora de estratégias cambiais da BK Asset Management, Kathy Lien destaca que a decisão não foi unânime e que dois dirigentes queriam ainda mais flexibilização monetária. “Embora o principal resultado da reunião do Fomc Comitê Federal de Mercado Aberto de hoje seja nenhum aumento nas taxas nos próximos 3 anos, o dólar se fortaleceu, assim como depois de Jackson Hole, porque nada disso foi uma surpresa”, acrescenta Lien, em referência ao simpósio em que o presidente do Fed, Jerome Powell, anunciou que a instituição adotará uma média para a meta de inflação.

Na coletiva de imprensa após a decisão de juros desta quarta, Powell repetiu que o Fed deixará a inflação ficar um pouco acima da meta de 2% por um tempo para compensar períodos em que esteve abaixo desse nível. Ele também declarou que uma taxa de desemprego bastante baixa não gera, necessariamente, problemas de inflação.

A instituição melhorou as projeções para a economia americana e agora prevê uma retração de 3,7% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2020, ante previsão anterior de recuo de 6,5%. As estimativas para inflação e desemprego também foram mais otimistas do que na reunião de junho.

Em relação a divisas de países emergentes e ligados a commodities, o dólar ficou sem direção única. No final da tarde em Nova York, a moeda dos EUA caía a 16,3368 rands sul-africanos e a 21,0067 pesos mexicanos, mas subia a 75,2786 pesos argentinos.

Na Argentina, o BC anunciou novas medidas para reforçar o controle cambial.

Fonte: Read More

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Fale com um Consultor

Quer ter acesso a materiais gratuitos?

Cadastre-se em nossa Newsletter:

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Informe os dados abaixo para receber um diagnóstico sem compromisso direto em seu WhatsApp!

Ligamos pra você!

Informe seus dados de contato para receber a ligação de um dos nossos consultores nos próximos minutos.

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.