Conheça o WTM Finance! Solicite Fechamento de Câmbio de sua Empresa via WhatsApp

Real desvaloriza após corte de juros em dia fraco para moedas latino-americanas

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Por Shreyashi Sanyal

(Reuters) – O real liderava as perdas entre as moedas latino-americanas nesta quinta-feira, depois que o Banco Central reduziu a taxa Selic para ajudar a economia devastada pela pandemia decoronavírus.

O real recuava 1,1%, a 5,3515 por dólar. O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central cortou na quarta-feira os juros em 25 pontos-base, para a mínima recorde de 2,00%, embora tenha alertado que há pouco ou nenhum espaço para novos estímulos monetários.

Estrategistas de câmbio do Citigroup disseram que o Banco Central provavelmente está tentando sinalizar que a taxa Selic permanecerá estável por mais tempo que o esperado atualmente pelo consenso de mercado.

“Reconhecemos também que não se pode descartar um cenário alternativo de outro corte de 25 pontos-base em setembro, pois as projeções de inflação do Copom ainda estão abaixo da meta.”

As autoridades disseram que os indicadores econômicos recentes no Brasil apontam uma “recuperação parcial”, mas observaram que a incerteza permanece alta, especialmente para o final do ano, quando o estímulo fiscal de emergência deve perder seus efeitos.

O Ibovespa subia 0,7%, no melhor desempenho entre índices acionários da América Latina.

Outras moedas da América Latina se enfraqueciam, com o dólar recuperando algum terreno após dados que mostraram que os pedidos de auxílio-desemprego nos EUA caíram ligeiramente na última semana, após duas semanas consecutivas de alta que geraram temores sobre uma estagnação na recuperação do mercado de trabalho norte-americano.

O peso mexicano perdia 0,2%, afastando-se de mínimas depois de dados mostrarem que a produção de automóveis no país cresceu em julho pelo segundo mês, após a reabertura da indústria manufatureira, de acordo com dados da agência nacional de estatísticas Inegi.

O peso chileno perdia 0,3%, com queda nos preços do cobre, enquanto investidores questionavam se a demanda vai melhorar de forma suficiente para impulsionar um rali acima das máximas em dois anos alcançadas no mês passado.

As ações de Santiago subiam 0,18%, enquanto na Colômbia o índice Colcap rondava estabilidade. O índice Merval da bolsa de Buenos Aires liderava as perdas na região, em baixa de 0,6%.

Em outros mercados emergentes, o banco central do Líbano instruiu bancos e instituições financeiras a conceder empréstimos em dólares a juros zero para indivíduos e empresas afetados pela explosão no porto de Beirute, que causou enormes danos em toda a capital.

O banco central da Turquia usará todas as ferramentas disponíveis para reduzir a volatilidade excessiva nos mercados, de acordo com suas metas de preço e estabilidade financeira, afirmou o banco nesta quinta-feira, em meio ao mergulho da lira a novas mínimas recordes. A lira caía 3,5% nesta sessão ante o dólar, pior desempenho global no dia.

Fonte: Read More

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Fale com um Consultor

Quer ter acesso a materiais gratuitos?

Cadastre-se em nossa Newsletter:

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Informe os dados abaixo para receber um diagnóstico sem compromisso direto em seu WhatsApp!

Ligamos pra você!

Informe seus dados de contato para receber a ligação de um dos nossos consultores nos próximos minutos.

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.