Conheça o WTM Finance! Solicite Fechamento de Câmbio de sua Empresa via WhatsApp

Dólar acelera alta e supera R$5,44 com busca por proteção antes de fim de semana

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Por José de Castro

SÃO PAULO (Reuters) – O dólar acelerou a alta na tarde desta sexta-feira e renovou a máxima intradiária, indo acima de 5,44 reais, com investidores recompondo posições na moeda em busca de proteção antes do fim de semana, com o noticiário fiscal doméstico ainda gerando apreensão.

A força do dólar ante a maioria das divisas emergentes no exterior respaldava o movimento de compra por aqui, enquanto a alta do Ibovespa sugeria que operadores estavam tomando dólares como “hedge” para apostas no mercado de ações.

“São poucos players atuando de verdade no mercado, que fica sujeito a essa volatilidade”, disse um gestor.

Outro afirmou que, como pano de fundo, havia um “mal-estar forte” com Brasil, sobretudo por causa das discussões no campo fiscal.

Na véspera, o presidente Jair Bolsonaro admitiu discussões internas no governo sobre furar o teto de gastos públicos e ainda fez críticas ao mercado financeiro, do qual cobrou “patriotismo”.

Pesquisa da XP Investimentos mostrou nesta sexta-feira que a maioria dos investidores institucionais consultados vê alguma forma de ajuste no teto de gastos para permitir despesas adicionais em 2021. De acordo com a sondagem, o dólar poderia ir a 6,50 reais em caso de ausência desse mecanismo.

Às 14h58, o dólar à vista avançava 1,15%, a 5,4294 reais na venda, depois de alcançar 5,443 reais, alta de 1,41%. Mais cedo, a moeda chegou a cair 0,18%, para 5,358 reais.

O real tem o pior desempenho entre as principais moedas nesta sessão, repetindo posição de anteontem depois de na quinta-feira liderar os ganhos entre os mercados de câmbio globais –o que evidencia a instabilidade nos preços da moeda brasileira.

A volatilidade implícita nas opções de dólar/real para três meses –uma medida da incerteza em relação à taxa de câmbio– voltava a 20,00%, nas máximas desde o começo de julho. O real tem a segunda maior volatilidade implícita entre as principais divisas emergentes, a uma curta distância da volatilidade associada à lira turca (20,58%).

Fonte: Read More

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

Fale com um Consultor

Quer ter acesso a materiais gratuitos?

Cadastre-se em nossa Newsletter:

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Informe os dados abaixo para receber um diagnóstico sem compromisso direto em seu WhatsApp!

Ligamos pra você!

Informe seus dados de contato para receber a ligação de um dos nossos consultores nos próximos minutos.

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.