Saiba como a WTM do Brasil pode ajudar sua empresa a Regularizar os Dados das suas Declarações na DIRF desse ano.

4 modalidades de Exportação de Serviços mais comumente utilizadas pelas empresas

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype
Share on email

O comércio exterior de serviços,  através das diversas modalidades deste setor, adquire cada vez mais importância para empreendedores e empresas que buscam expandir seus mercados e, também, para a economia do Brasil como um todo, que se fortalece mediante o ingresso de divisas, com a geração de emprego e renda, além da aquisição e o desenvolvimento de expertise e tecnologia.

Dessa forma, a exportação de serviços surge como uma possibilidade para empresas que dominam suas áreas de atuação e ambicionam conquistar uma parcela do mercado internacional. E vencer este desafio não é impossível, isto pode acontecer de diversas formas, sem que necessariamente exista um deslocamento fronteiriço.

A maioria das exportações de serviços acontecem quando um pagamento é feito por uma pessoa de fora do território nacional, sem necessidade de deslocar pessoas ou equipamento.  E você, já exportou serviços?

 

Quais são as modalidades de exportação de serviços?

As 4 modalidades de exportação de serviços mais comumente utilizadas pelas empresas são:

Modo 1 – Comércio Transfronteiriço

Na modalidade transfronteiriça, a atividade é consumida no estrangeiro sem que o prestador de serviços saia do Brasil. O resultado final do trabalho, assim, é enviado por e-mail, pelo correio ou disponibilizado na Internet. Exemplos:

  • Serviço adquirido via Internet por empresa brasileira de outra domiciliada no exterior;
  • Serviços de corretagem de ações prestados a cliente domiciliado ou residente no Brasil efetuados por empresa corretora domiciliada no exterior;
  • Serviços de projeto e desenvolvimento de estruturas e conteúdo de páginas eletrônicas realizados no exterior para cliente residente ou domiciliado no Brasil;
  • Serviços de transporte internacional de cargas prestado por empresa domiciliada no exterior a outra domiciliada no Brasil.

Alguns exemplos são venda de software, call center, consultorias realizadas de maneira digital, cursos online, entre outros.

 

Modo 2 – Consumo no Exterior: 

Esse tipo de serviço é prestado por residente e domiciliado no exterior e consumido no território de outro país por residente ou domiciliado no Brasil. Exemplos:

  • Serviços educacionais presenciais prestados no exterior a residente no Brasil;
  • Capacitação no exterior de funcionários de pessoa jurídica domiciliada no Brasil;
  • Empresa brasileira envia equipamento para reparo no território de outro país;
  • Serviços médicos especializados prestados no exterior a residente no Brasil;
  • Serviços de manuseio de cargas e contêineres prestados no exterior a pessoa jurídica domiciliada no Brasil;
  • Serviços de hospedagem prestados no exterior a residentes no Brasil.

 

Modo 3 – Presença comercial no Exterior

Essa modalidade ocorre quando uma empresa local realiza uma atividade em outro país a partir de uma unidade lá estabelecida. Existe, neste caso, uma entidade jurídica formada que atende às leis do país em que está inserida.

A presença comercial no estrangeiro é verificada em casos de sucursais no exterior, como agências de viagens, agências bancárias, redes de lojas multinacionais, escritórios de advocacia, entre outros.

 

Modo 4 – Movimento temporário de pessoas físicas

Como o nome indica, neste formato o prestador de serviços precisa se deslocar até o outro país para desenvolver o trabalho. O movimento temporário de pessoas ocorre normalmente em treinamentos, consultorias ou para a elaboração de projetos que exijam a presença física de quem realiza a atividade.  Exemplos:

  • Arquiteto residente no exterior desloca-se para desenvolver projeto de arquitetura no Brasil;
  • Empreiteiras domiciliadas no exterior enviam trabalhadores que mantêm vínculo empregatício no exterior para construção de uma rodovia no Brasil;
  • Advogado residente no exterior desloca-se a fim de prestar consultoria jurídica no Brasil.

 

Como vimos no decorrer do artigo, existem diversas modalidades de exportação de serviços e todas caracterizam-se pela intangibilidade da atividade e pelo pagamento ser realizado fora do território nacional.

 

Gostou do conteúdo? Gostaria de receber a nossa ajuda para começar a exportar serviços? Simplifique suas exportações de serviços e dê a melhor experiência de pagamento para seus clientes internacionais.

Acompanhe nossas redes semanalmente e fique por dentro dos principais conceitos e novidades do setor de comércio exterior de serviços e tecnologias.😉🚀

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on skype

[Curso] Como e por que declarar na DIRF e ECF as transações de serviços com o exterior?

Mais de 90% das empresas omitiram Serviços do Exterior na DIRF 2021 e vão repetir o erro na ECF. Na maioria dos casos essas operações foram omitidas por problemas de comunicação entre quem contrata e quem paga esses serviços, pois a informação e os documentos não chegam com qualidade para a área contábil…

[Curso] Como e por que declarar na DIRF e ECF as transações de serviços com o exterior?

Mais de 90% das empresas omitiram Serviços do Exterior na DIRF 2021 e vão repetir o erro na ECF. Na maioria dos casos essas operações foram omitidas por problemas de comunicação entre quem contrata e quem paga esses serviços, pois a informação e os documentos não chegam com qualidade para a área contábil…

Quer ter acesso a
materiais gratuitos?

Cadastre-se em nossa Newsletter:

Quer ter acesso a materiais gratuitos?

Cadastre-se em nossa Newsletter:

Consultoria gratuita

Informe seus dados e comece a decolagem da sua empresa com a WTM International.
  • Hidden
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.