4 modalidades de exportação de serviços

Saiba como a WTM do Brasil pode ajudar sua empresa a Regularizar os Dados das suas Declarações na DIRF desse ano.

4 modalidades de Exportação de Serviços mais comumente utilizadas pelas empresas

O comércio exterior de serviços,  através das diversas modalidades deste setor, adquire cada vez mais importância para empreendedores e empresas que buscam expandir seus mercados e, também, para a economia do Brasil como um todo, que se fortalece mediante o ingresso de divisas, com a geração de emprego e renda, além da aquisição e o desenvolvimento de expertise e tecnologia.

Dessa forma, a exportação de serviços surge como uma possibilidade para empresas que dominam suas áreas de atuação e ambicionam conquistar uma parcela do mercado internacional. E vencer este desafio não é impossível, isto pode acontecer de diversas formas, sem que necessariamente exista um deslocamento fronteiriço.

A maioria das exportações de serviços acontecem quando um pagamento é feito por uma pessoa de fora do território nacional, sem necessidade de deslocar pessoas ou equipamento.  E você, já exportou serviços?

 

Quais são as modalidades de exportação de serviços?

As 4 modalidades de exportação de serviços mais comumente utilizadas pelas empresas são:

Modo 1 – Comércio Transfronteiriço

Na modalidade transfronteiriça, a atividade é consumida no estrangeiro sem que o prestador de serviços saia do Brasil. O resultado final do trabalho, assim, é enviado por e-mail, pelo correio ou disponibilizado na Internet. Exemplos:

  • Serviço adquirido via Internet por empresa brasileira de outra domiciliada no exterior;
  • Serviços de corretagem de ações prestados a cliente domiciliado ou residente no Brasil efetuados por empresa corretora domiciliada no exterior;
  • Serviços de projeto e desenvolvimento de estruturas e conteúdo de páginas eletrônicas realizados no exterior para cliente residente ou domiciliado no Brasil;
  • Serviços de transporte internacional de cargas prestado por empresa domiciliada no exterior a outra domiciliada no Brasil.

Alguns exemplos são venda de software, call center, consultorias realizadas de maneira digital, cursos online, entre outros.

 

Modo 2 – Consumo no Exterior: 

Esse tipo de serviço é prestado por residente e domiciliado no exterior e consumido no território de outro país por residente ou domiciliado no Brasil. Exemplos:

  • Serviços educacionais presenciais prestados no exterior a residente no Brasil;
  • Capacitação no exterior de funcionários de pessoa jurídica domiciliada no Brasil;
  • Empresa brasileira envia equipamento para reparo no território de outro país;
  • Serviços médicos especializados prestados no exterior a residente no Brasil;
  • Serviços de manuseio de cargas e contêineres prestados no exterior a pessoa jurídica domiciliada no Brasil;
  • Serviços de hospedagem prestados no exterior a residentes no Brasil.

 

Modo 3 – Presença comercial no Exterior

Essa modalidade ocorre quando uma empresa local realiza uma atividade em outro país a partir de uma unidade lá estabelecida. Existe, neste caso, uma entidade jurídica formada que atende às leis do país em que está inserida.

A presença comercial no estrangeiro é verificada em casos de sucursais no exterior, como agências de viagens, agências bancárias, redes de lojas multinacionais, escritórios de advocacia, entre outros.

 

Modo 4 – Movimento temporário de pessoas físicas

Como o nome indica, neste formato o prestador de serviços precisa se deslocar até o outro país para desenvolver o trabalho. O movimento temporário de pessoas ocorre normalmente em treinamentos, consultorias ou para a elaboração de projetos que exijam a presença física de quem realiza a atividade.  Exemplos:

  • Arquiteto residente no exterior desloca-se para desenvolver projeto de arquitetura no Brasil;
  • Empreiteiras domiciliadas no exterior enviam trabalhadores que mantêm vínculo empregatício no exterior para construção de uma rodovia no Brasil;
  • Advogado residente no exterior desloca-se a fim de prestar consultoria jurídica no Brasil.

 

Como vimos no decorrer do artigo, existem diversas modalidades de exportação de serviços e todas caracterizam-se pela intangibilidade da atividade e pelo pagamento ser realizado fora do território nacional.

 

Gostou do conteúdo? Gostaria de receber a nossa ajuda para começar a exportar serviços? Simplifique suas exportações de serviços e dê a melhor experiência de pagamento para seus clientes internacionais.

Acompanhe nossas redes semanalmente e fique por dentro dos principais conceitos e novidades do setor de comércio exterior de serviços e tecnologias.😉🚀

Gostou? Compartilhe!

[Curso] Como e por que declarar na DIRF e ECF as transações de serviços com o exterior?

Mais de 90% das empresas omitiram Serviços do Exterior na DIRF 2021 e vão repetir o erro na ECF. Na maioria dos casos essas operações foram omitidas por problemas de comunicação entre quem contrata e quem paga esses serviços, pois a informação e os documentos não chegam com qualidade para a área contábil…

[Curso] Como e por que declarar na DIRF e ECF as transações de serviços com o exterior?

Mais de 90% das empresas omitiram Serviços do Exterior na DIRF 2021 e vão repetir o erro na ECF. Na maioria dos casos essas operações foram omitidas por problemas de comunicação entre quem contrata e quem paga esses serviços, pois a informação e os documentos não chegam com qualidade para a área contábil…

Quer ter acesso a
materiais gratuitos?

Cadastre-se em nossa Newsletter:

Quer ter acesso a materiais gratuitos?

Cadastre-se em nossa Newsletter:

Consultoria gratuita

Informe seus dados e comece a decolagem da sua empresa com a WTM International.
  • Hidden
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.